Tratamento Para Obesidade Passo a Passo

PUBLISHED ON APR 12, 12047

O primeiro passo para emagrecer é render-se à necessidade de uma “Reaprendizagem Alimentar”. Não achamos que o obeso seja mal educado, mas precisa reaprender a comer. O obeso operado deve aproveitar o sentimento de “Renascimento” que a cirurgia promove e embarcar nessa nova aventura que é reaprender a comer. Na linguagem daqueles que acham que obeso é mal-educado trata-se da famosa reeducação alimentar. A dieta ideal seria aquela que respeita o cotidiano do indivíduo, que respeita seus hábitos, que permite o emagrecimento e é relativamente palatável… A distribuição deve obedecer a alguns critérios: 50 a 60% de carboidratos + 25 a 30% de gorduras + 15 a 20% de proteínas.

Passo importante é adotar uma dieta equilibrada e evitar aquelas que sugerem os excesso de proteína ou gordura, pois podem piorar a deposição de tecido adiposo no fígado ou em outros órgãos.

O segundo passo é não esquecer a necessidade de aumentar as atividades físicas, de preferência começando a aumentar as atividades físicas diárias, que todos sabemos que devemos, mas todos temos uma desculpa para deixar para começar amanhã. Da mesma forma como deixamos a dieta para segunda-feira, devíamos adotar certos hábitos tais como: evitar de pegar o elevador e subir as escadas, estacionar longe do local de trabalho e caminhar, diminuir o uso de controle remoto dos aparelhos eletrônicos, entregar-se menos à prática de ver televisão, do computador ou dos videogames.

Em terceiro lugar está a possibilidade do uso de medicamentos. Em alguns casos eles são indicados e há quem vá precisar fazer uso a vida toda, tal como os pacientes com hipertensão arterial ou Diabetes Mellitus. É melhor tomar medicamento a vida inteira do que, por medo do próprio medicamento, deixar de tomá-lo, e incorrer em todos os riscos inerentes à obesidade. O medicamento bem administrado pode fazê-lo livrar-se de toda a série de doenças que acompanha a obesidade. É bom que se dê preferência aos medicamentos de marca comercial e conhecida, evitando o uso de fórmulas manipuladas, pois uma série de substâncias não tem respaldo científico. É importante lembrar que tomar remédio não faz emagrecer mais rápido. O objetivo de um medicamento em um tratamento para emagrecer não é acelerar a perda de peso e sim permitir, quando necessário, uma redução alimentar confortável sem que o paciente fique ansioso com situações de fome ou fenômenos compulsivos. Por isso é que nem todos os pacientes precisam de medicamentos para emagrecer.

É necessário tomar cuidado porque ao parar de tomar o remédio para emagrecer, a gordura pode voltar redobrada. Chamamos a isto de “efeito rebote” que significa a recuperação de todo peso perdido após um tratamento para emagrecer. Este fenômeno tem a ver não só com o medicamento utilizado, mas principalmente com o tipo do plano alimentar, atividade física e rapidez da perda de peso. Em outras palavras, um emagrecimento com dieta muito restritiva, com uso de “shakes” nos horários das refeições, sem atividade física, à base de fórmulas com vários medicamentos e sem mudanças efetivas de comportamento, tem uma dificuldade muito maior de manutenção do que um emagrecimento com um plano alimentar balanceado e flexível.

O passo final que é dado por quem realmente está querendo investir numa mudança com qualidade, que não é mágico mas ajuda a promover a magia de resgatar um corpo saudável é o suporte psicológico, conforme tratado no verbete sobre trabalho terapêutico.