Açúcar

PUBLISHED ON APR 16, 16047

Parece que este é o grande e maior vilão da obesidade, já que seu consumo exagerado é o caminho mais curto para se chegar à obesidade. É também chamado de perigo branco ou perigo invisível. Perigo porque leva à obesidade quando consumido em excesso. O açúcar não tem valor nutricional e pode ser considerado sinônimo de caloria. Como é essa relação entre açúcar e obesidade?

Em função da ausência de nutrientes em sua composição, ele é digerido imediatamente após sua ingestão, elevando os índices de glicemia e facilitando o depósito de gordura nas células. A insulina em excesso abaixa muito rápido as taxas de glicemia, abrindo o apetite e fazendo com que a pessoa coma mais e engorde. O açúcar é um tipo de carboidrato e todos os alimentos que contém carboidratos aumentam a glicose, que é a principal fonte de energia para o ser humano. Sendo assim, o açúcar também tem seu lado “mocinho”, pois ao transformar-se em glicose ele torna-se a principal fonte de energia, indispensável para a vida.

O sabor adocicado já desempenhou função importantíssima nos primórdios da raça humana, pois a partir dele era possível determinar se a comida estava em boas condições para consumo. O problema na atualidade é que a facilidade de acesso a ele não é acompanhada de facilidade correspondente na queima de calórica. Leva ao acúmulo de açúcar que é sinônimo de obesidade. Esse também é o sabor mais facilmente identificável pelos homens, estando presente no paladar do leite materno. As papilas gustativas relativas ao sabor doce encontram-se localizadas na frente da língua, facilitando a sua identificação pelo homem. O doce é o sabor mais primitivo e aquele que as crianças preferem pelas suas características menos sofisticadas e mais agradável.